domingo, 30 de março de 2014

Havia uma palavra

Havia
uma palavra
no escuro.
Minúscula. Ignorada.
Martelava no escuro.
Martelava
no chão da água.
Do fundo do tempo,
martelava.
contra o muro.
Uma palavra.
No escuro.
Que me chamava.
de Matéria Solar

Eugénio de Andrade

Sem comentários:

Enviar um comentário